No dia 1º/05/1979, a sede da Pastoral Operária foi invadida e saqueada. Não houve ferimentos pessoais, mas os impressos que seriam distribuídos durante a Missa do Trabalhador – evento tradicional no Dia 1º de Maio – foram roubados. A fonte da pesquisa é o Relatório da CPI instaurada pela ALMG.

Submissões recentes