No dia 1º/07/1983 foi implantado um artefato explosivo dentro de envelope norecinto da ALMG, em uma poltrona localizada na antessala do gabinete do deputado João Batista dos Mares Guia. Não houve danos materiais e nem ferimentos pessoais. A fonte da pesquisa são as notas taquigráficas da audiência pública realizada pela Comissão de Direitos Humanos da ALMG,78 o depoimento de assessor do parlamentar visado e jornais da época.

Submissões recentes