Data da morte:20/03/1985

Local:Itamarandiba

Eli Braga Coelho era posseiro e possuía 59 anos quando foi assassinado. Os responsáveis pelo crime foram os grileiros Geraldo Lourenço de Almeida e Amazo Abelim, que já vinham ameaçando os posseiros da região para que deixassem as terras.

Eli Braga residia e trabalhava na propriedade desde seu nascimento e lá plantava milho, arroz e feijão para subsistência. Ele liderava cerca de 10 famílias de posseiros que moravam, muitos deles, há mais de 50 anos em uma área de aproximadamente 120 hectares, que tentavam na Justiça conseguir a posse definitiva. Essa terra era cobiçada por Geraldo Lourenço e, na Justiça, o processo já estava bem encaminhado em favor das famílias de posseiros.

No dia 20/03/1985, as ameaças feitas a Eli Braga foram cumpridas e ele foi morto pelos grileiros com três tiros, dois no peito e um nas costas. Após a morte de Eli Braga, os grileiros ameaçaram outro posseiro da região de apenas 19 anos.

O nome de Eli Braga consta nas publicações “Camponeses mortos e desaparecidos: Excluídos da Justiça de Transição”, “Relatório final: Violações de Direitos no campo 1946 a 1988”, “Assassinatos no Campo: crime e impunidade 1964 – 1985”, “Retrato da Repressão Política no Campo – Brasil 1962-1985 – Camponeses torturados, mortos e desaparecidos”, “Conflitos de terra no Brasil, 1985” e “Fetaemg 30 anos de luta: 1968 a 1998”

Submissões recentes