Data da morte:10/11/1986

Local:Fazenda Montanha, Rio do Prado

Joaquim José Xavier era trabalhador rural na fazenda Montanha, localizada no município de Rio do Prado e foi despedido após quatro anos de trabalho. Entrou na Justiça contra o proprietário da fazenda reclamando direitos trabalhistas e ganhou a ação. A partir de então, o trabalhador foi impedido pelo proprietário, Rubens Lacerda, de passar pela fazenda. No entanto, Joaquim Xavier começou a trabalhar como boia-fria em uma fazenda vizinha (de propriedade de Gino Carvalho dos Santos) e era obrigado a atravessar a fazenda Montanha, pois aquele seria o único acesso.

Joaquim José Xavier foi assassinado em 10/11/1986 por volta das 16h, quando retornava da fazenda onde trabalhava. Ele foi morto por Natael Lacerda, irmão de Rubens Lacerda, com tiros de cartucheira. Segundo o sargento Denair Oliveira, a arma do crime foi encontrada próxima à casa de Natael.

Conforme a CPT, “o delegado de Rio do Prado, Joviano Pereira Braga, encaminhou a ocorrência para o delegado de polícia de Almenara, Mauro Santiago Neves, que irá conduzir o inquérito policial”. No entanto, a Covemg não conseguiu localizar o inquérito.

O nome de Joaquim Xavier consta nas publicações “Camponeses mortos e desaparecidos: Excluídos da Justiça de Transição”, “Relatório final: Violações de Direitos no campo 1946 a 1988”, “Conflitos de Terra no Brasil, 1986” e “Conflitos de Terra, vol II, 1986”

Submissões recentes