Data da morte:04/01/1988

Local:Coração de Jesus

Joaquim Soares da Silva era lavrador e foi assassinado na comunidade do Espigão, localizada no município de Coração de Jesus. O pistoleiro José Lúcio de Souza foi contratado pelo fazendeiro Valter Pinto Mota que vinha ameaçando Joaquim Soares da Silva devido à disputa pela posse da terra onde o lavrador morava desde que nasceu.

Em outubro de 1987, o mesmo pistoleiro havia atirado no filho de Joaquim Soares, Gilvan Soares da Silva. No dia da audiência relativa ao caso, 04/01/1988, Joaquim Soares foi morto ates de prestar depoimento. De acordo com o jornal Pelejando de julho de 1988, a delegacia de Coração de Jesus ainda não havia apurado e nem punido os culpados pelo crime.

O nome de Joaquim Soares da Silva consta nas publicações “Fetaemg 30 anos de luta: 1968 a 1998”, “Camponeses mortos e desaparecidos: Excluídos da Justiça de Transição”, “Relatório final: Violações de Direitos no campo 1946 a 1988” e “Conflitos de Terra no Brasil, 1988”.

Submissões recentes