Data da morte:04/01/1988

Local:Itaobim

José Dias de Matos era secretário do STR de Itaobim e possuía 60 anos quando foi assassinado. Ele era conhecido pelo seu trabalho em defesa dos trabalhadores rurais da região e por sua militância nas CEBs da Igreja Católica.

Ele foi vítima de uma emboscada no dia 04/01/1988 por volta das 11h30, enquanto transportava uma carga de mandioca, fruto de seu trabalho. José Dias recebeu um tiro de cartucheira no pescoço, que o matou imediatamente. O autor do crime foi Alcides Gonçalves Barbosa, e o mandante, o fazendeiro Dejaniro Gil de Souza.

De acordo com as informações contidas nos registros da CPT-MG e do Cedefes, uma das possíveis motivações para o crime seria o fato de José Dias defender os direitos de outro trabalhador rural ameaçado de demissão pelo fazendeiro, que, por isso, vinha ameaçando o sindicalista.

Os responsáveis foram intimados a prestar esclarecimentos à polícia e Dejaniro haveria dito que preferia morrer a depor. Dejaniro tentou se matar jogando seu carro no rio enquanto passava pela ponte do Rio Jequitinhonha, foi socorrido e encaminhado ao hospital, porém fugiu antes de receber alta. Alcides Gonçalves também fugiu.

O nome de José Dias de Matos consta nas publicações “Camponeses mortos e desaparecidos: Excluídos da Justiça de Transição”, “Relatório final: Violações de Direitos no campo 1946 a 1988”, “Conflitos de terra no Brasil, 1988” e “Fetaemg 30 Anos de Luta: 1968-1998”.

Submissões recentes