Data da morte:16/04/1986

Local:Frei Gaspar

Jorge Passos e Maria Rosa Passos eram filhos do lavrador Otacílio Souza Passos e foram assassinados a tiros em 16/04/1986 por pistoleiros que agiam a mando do grileiro João Pereira de Souza. No ano de 1976, o pai de Jorge Passos, Otacílio Souza Passos comprou duas terras herdadas por Flausomiro Rodrigues Salomão, ficando com a documentação de uma delas. No mesmo ano, a senhora Lina Alves de Oliveira comprou todas as terras da mesma herança. A partir de 1982, o filho de Lina, o grileiro João Pereira de Souza, passou a ameaçar Otacílio, para que ele saísse das terras.

Preocupado com as ameaças, Otacílio cercou a propriedade. No dia 16/04/1986, o grileiro, acompanhado de 11 pistoleiros, derrubou a cerca e invadiu a propriedade, dirigindo-se a casa do lavrador, que mandou seu filho Jorge Passos buscar ajuda no Sindicato de Trabalhadores Rurais. Enquanto isso, um dos pistoleiros atirou em direção à casa de Otacílio, acertando sua filha Maria Rosa Passos, que não resistiu aos ferimentos e morreu. Otacílio revidou acertando um dos pistoleiros e o grileiro João Pereira de Souza e em seguida conseguiu fugir com a família. Entretanto, os pistoleiros encontraram o filho de Otacílio, Jorge Passos, na estrada e atiram a queima roupa.

Os nomes de Jorge e Maria Rosa Passos constam nas publicações “Camponeses mortos e desaparecidos: Excluídos da Justiça de Transição”, “Relatório final: Violações de Direitos no campo 1946 a 1988”, “Conflitos de terra, vol II, 1986” e “Conflitos de terra no Brasil, 1986”. Na revista “Fetaemg 30 anos de luta: 1968 a 1998” existe referência apenas ao assassinato de Jorge Passos.

Submissões recentes